Origem do Pitbull

Pit Bull é uma abreviação de American Pit Bull Terrier e é uma raça canina oriunda dos Estados Unidos. Originalmente criado para a rinha de cães, o Pit Bull atua hoje como cão atleta em competições, e como cão de caça ao Javali. O Pit Bull é um cão atlético de porte médio do tipo Terrier, e descende do extinto Bull-and-Terrier, cães que eram fruto do cruzamento direto entre o Antigo Bulldog inglês e o Antigo Terrier inglês.


País de origem‎: ‎Estados Unidos

Outros nomes‎: ‎Pit Bull; APBT

Nome original‎: ‎American Pit Bull Terrier

Expectativa de Vida: 8 – 15 anos

Altura: 50 cm (Adulto)

Personalidade: Determinado, Teimoso, Afetuoso, Desajeitado, Obediente, Leal, Inteligente, Amigável, Corajoso

Cores: Preto, Branco, Tigrado, Fulvo, Tan, Azul, Marrom, Cinzento, Vermelho

Peso: Macho: 16 – 30 kg (Adulto), Feminino: 14 – 27 kg (Adulto)

Desenvolvido a partir dos antigos tipos Bull e Terrier, o American Pit Bull Terrier foi criado como um cão de guarda de fazenda, trabalhando como um guardador de gado e porcos. Algumas pessoas direcionaram os seus talentos para os desportos de luta. A tenacidade dessa raça e a força que a acompanha são incomparáveis no mundo canino.



Cuidados a ter com o Pitbull

A principal dica em relação ao Pitbull é o treinamento constante, além de pulso firme e muita disciplina. O hábito de tratar os pets como seres humanos não deve acontecer com ele, pois o tutor deve se impor e mostrar as regras da casa.

A teimosia, aliada à força e agilidade, podem produzir um cão bastante difícil de lidar caso não haja treinamento. Desde filhote, portanto, ensine os limites da casa: nada de pular em cima de outras pessoas ou latir e atacar para outros animais. Uma boa ideia é ensiná-lo a andar sempre ao seu lado ou alguns passos atrás, para que ele saiba que é você que está no comando. Não hesite em contatar um profissional para isso.

Uma hora de exercícios físicos por dia, sejam eles caminhadas ou jogos, é suficiente para satisfazê-lo e descarregar sua energia. Exceto em casa, nunca o deixe solto, pois ele pode atacar outros cães caso não tenha sido adequadamente socializado.

Por terem mandíbula forte, precisam mastigar com frequência. Invista em brinquedos que não podem ser engolidos, duros e duráveis para satisfazer essa necessidade.

Uma raça geralmente saudável, embora alguns sejam propensos a displasia do quadril, cataratas hereditárias, alergias a grama e doença cardíaca congênita.

Pits vivem bem em um apartamento se fizerem exercícios suficientes. São muito ativos dentro de casa e podem viver bem sem um quintal, desde que possam se exercitar. Ele prefere climas quentes.

Os American Pit Bull Terriers precisam fazer muitos exercícios regularmente e de serem levados para longas caminhadas diárias.

 

Alimentação e estilo de vida

​A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens. 

Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade. Cães de grande porte consomem rações large breed. 

A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas. 

Quando o cão tornar-se adulto, deve-se mudar a ração, que antes era direcionada para filhotes, e a quantidade varia de 350 a 400 gramas/dia.

Os cachorros da raça Pitbull até conseguem se adaptar a vida em apartamento, mas o dono precisará manter uma rotina intensa de exercícios com o animal para que ele não fique doente e estressado. O mais recomendado é que o Pitbull tenha espaço o suficiente em sua casa para gastar sua energia.


Saúde e bem-estar

Uma das vantagens da raça é sua baixa propensão a doenças. Entretanto, algumas enfermidades podem atingi-la, como a displasia de quadril, que ocorre por má formação da articulação do quadril e provoca dores intensas no animal. É necessário fazer exames de raio-X frequentemente para acompanhar o problema.

Alergias de pele comuns, causadas por pulgas, grama, pólen e até pela alimentação podem provocar coceiras intensas e desconforto. É importante levar o animal imediatamente ao veterinário, já que a coceira pode provocar infecções mais graves.

Cães de meia idade podem sofrer de hipotireoidismo e apresentar ganho de peso e perda de pelo. Alguns podem nascer com doenças cardíacas semelhantes a um sopro, o que pode reduzir sua energia e encurtar o tempo de vida do animal, por isso, mantenha uma rotina de visitas ao veterinário e garanta que seu pet está sempre saudável. 

Vantagens e Desvantagens de ter um Pitbull

A falta de informação faz com que muitas pessoas acreditem que Pitbulls são agressivos e podem até matar. No entanto, a raça tem tendências agressivas direcionadas apenas para outros animais – o que a torna excelente para quem deseja proteger a casa. Com treinamento adequado podem se tornar excelentes cães de guarda, sociáveis, inclusive, a outros animais.

Bom com crianças e adultos, é muito inteligente, amigável e leal à sua família, sendo também um ótimo companheiro. Gostam de brincar e toleram brincadeiras mais agressivas da parte de crianças, como beliscões e puxões. São capazes de sentir a necessidade de proteger seus tutores.

Corajosos, estão dispostos a tudo para cuidar da sua família. Apesar de grandes e fortes, Pitbulls não têm noção do seu próprio tamanho e frequentemente pulam em seus tutores como se fossem filhotes – o que, para quem gosta da raça, os tornas ainda mais encantadores.

Apresentam poucos problemas de saúde e tem expectativa de vida de 12 anos. Se bem cuidado, serão raras as visitas ao veterinário.



Por que não ter um Pitbull?

Essa é uma raça que exige atenção e dedicação. Quem busca um pet fácil de cuidar e que gere poucos gastos não tem o perfil adequado para ter um cão da raça, já que ele precisa de treinamento constante, pulso firme e disciplina.

Seu comportamento natural não inclui atacar humanos, e sim animais, mas é necessário socialização precoce com pessoas próximas à família e outros animais de estimação (caso haja na casa) para que se acostume.

O Pitbull também é bastante teimoso, e se não receber limites pode se sentir o dono da casa e deixar de responder a comandos e ordens. O treinamento deve ocorrer durante a vida toda sem pausa, o que para alguns tutores pode ser cansativo e irritante.

Pelo seu porte, a raça exige exercícios físicos diários. A residência do tutor deve ser grande o suficiente para que ele tenha espaço para se exercitar, portanto nada de apartamentos. A falta de movimentação e espaço pode estressá-lo e torná-lo ansioso.

Mas o principal problema em relação aos Pitbulls é o estigma que os cerca. No geral, as pessoas têm medo de cães dessa raça e evitam aproximação, chegando a evitar visitas ou até desviar quando um tutor passeia com seu animal na rua.

Por falar em rua: essa raça exige o uso de focinheira para passeios ao ar livre, além de coleira adequada. Deixar o Pitbull solto pode gerar problemas com outras pessoas e até denúncias na região.

 

Mais sobre a raça de cachorro Pitbull

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *